Este blog tem como principal objectivo a divulgação de trabalhos/projectos desenvolvidos na nossa escola, com especial ênfase na área de Expressão escrita.

03
Dez 08

                  h

                          Um Sonhador   

       

    Era uma vez, o tio Hipólito, a Mafalda sua namorada, a Rita que era filha da Mafalda e o Tiago que era sobrinho do tio Hipólito.

    O Tiago vivia com o tio Hipólito porque perdera os pais numa viagem à volta do mundo num desastre de automóvel.

O Tiago era um aluno muito distraído e sonhador e a professora fartava-se de o chamar à atenção porque ele estava sempre na lua. Ele sonhava que andava no deserto num camelo!

    O tio Hipólito, fazia comércio de antiguidades. Um dia, o Tiago e a Rita foram com o tio a uma casa muito antiga chamada Palácio da Lua Nova. Lá, havia um sótão cheio de brinquedos e, no meio daquela confusão, havia uma garrafa. Na rolha dela estavam escritas umas letrinhas pequeninas. Então a Rita foi procurar uma lupa e conseguiu ver o que dizia. Lá dizia Alupapulapara. O Tiago pronunciou três vezes Alupapulapara, Alupapulapara, Alupapulapara e ficou tudo cheio de nevoeiro, Eles começaram a encolher e entraram na garrafa. Lá dentro havia um mundo, diferente onde vivia uma família de Anicos que se chamavam: Ana Ana, a mãe, Anis, o pai e Anil, Anel, Anica, Andor e Âncora, os filhos. E tinham um cozinheiro chamado Chlép.

    Também conheceram a Fada branca de neve e a Flor dos pés grandes e dos cabelos compridos. Mas ainda havia um pirata que atacava sempre que as pessoas davam um mergulho mais comprido.                                                           

     Um dia, a fada andava a voar e o pirata pensou que era uma ave gigantesca e deu-lhe um tiro ferindo-a numa asa. O cozinheiro Chlép tratou-a com um remédio pegajoso.  

     Esses amigos decidiram formar um grupo para combater o pirata, com a ajuda do gigante. Quando chegaram perto do barco do pirata, o Anis descobriu uma corda e subiram para dentro do barco. Não viram o pirata mas leram o diário dele e viram que o pirata só era mau porque o pai e o avô o obrigaram a defender a ilha. O grupo aproximou-se do pirata e ficaram bons amigos.

     O Tiago e a Rita saíram da garrafa com a ajuda do cozinheiro e da fada. O cozinheiro deu-lhes um líquido para eles tomarem quando saíssem da garrafa e voltarem ao estado normal. A fada levou-os até à saída.

     E o Tiago voltou para a escola e continuava a ser um sonhador distraído com as suas aventuras fantásticas!

 

 

Texto elaborado por Rui Pedro e Miguel Campinho, do 3.º ano

publicado por emiliapinto às 19:38

1 comentário:
ola acho que isto tá uma grande obra de arte... tem muita informação, gostei ...
jhsahjak a 14 de Fevereiro de 2011 às 20:05

Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
2009

2008

mais sobre mim
pesquisar
 
favoritos
blogs SAPO